Matérias na área de beleza e saúde

Posts Tagged ‘rosto’

Lifting facial: rejuvenescimento com resultados cada vez melhores

quinta-feira, 12, julho, 2012

Cirurgião plástico explica as vantagens da técnica endoscópica

Edição: Marisa De Lucia

Com a progressão da idade, os sinais de envelhecimento se manifestam, seja pela ação da gravidade, exposição solar ou estresse cotidiano, que influenciam no funcionamento do organismo, na diminuição da produção de colágeno e, consequentemente, perda de turgor e elasticidade da pele.                          

Nesse momento, quando as indesejadas rugas na parte superior do rosto, ao redor dos olhos e outras regiões da face demandam uma intervenção cirúrgica, a saída mais indicada é o lifting facial, técnica que ameniza as imperfeições provocadas pelo tempo e garante um aspecto natural ao rosto.

Dr. Eduardo Lintz, cirurgião plástico, chefe do serviço de cirurgia plástica do HCor, em São Paulo, e professor assistente do Instituto Ivo Pitanguy, no Rio de Janeiro, explica sobre a evolução do procedimento que ajuda a reduzir a flacidez e esclarece sobre a utilização do método endoscópico.

Desenvolvido nos Estados Unidos e usado no Brasil desde 1990, o lifting frontal endoscópico, aplicado principalmente para tratamento do terço superior do rosto, consiste em pequenas incisões no couro cabeludo para descolamento dos tecidos sob a visão do endoscópio, instrumento óptico que permite ao médico visualizar, em detalhes, nervos e músculos da região e o que está sendo feito.

“Além de garantir mais segurança na preservação dos nervos da área frontal da testa, o cirurgião pode tratar os músculos da região glabelar (entre os olhos) a fim de proporcionar uma melhora das rugas, sem prejudicar a sensibilidade e os movimentos naturais da face”, comenta o cirurgião.

Cicatrização e manutenção

Dr. Eduardo Lintz esclarece que, no lifting facial tradicional, é realizada uma incisão chamada bicoronal, atrás da linha do cabelo, que une incisões da região temporal, lateral da cabeça ao lado dos olhos. Esse método pode apresentar maior incidência de alopécia – queda de cabelo na área da cicatriz – e de alteração da sensibilidade da região frontal – resultados indesejados e indiretos do procedimento. “No lifting endoscópico, temos duas vantagens: a cicatrização permanece oculta sob os cabelos e não provoca a queda dos fios na região”, esclarece.

Não existe idade mínima para este tipo de cirurgia, desde que seja feita uma avaliação das condições da pele e características genéticas de cada paciente. “De forma geral, a procura começa a partir dos 40 anos ou um pouco mais cedo,  quando a pele dá seus primeiros sinais de envelhecimento”. O lifting endoscópico, apesar de existir há mais de 15 anos, ainda não é encontrado com tanta facilidade no Brasil. “A curva de aprendizado, necessidade do uso de material endoscópico e custo mais elevado são algumas das limitações para uma maior adesão à essa técnica”.  Além de ser indicado para procedimento na parte superior do rosto, o lifting endoscópico pode ser aplicado também no tratamento do terço médio – bochechas e abaixo das pálpebras inferiores.

O resultado do lifting facial é obtido, como na maioria das cirurgias plásticas, a partir de três meses.  Para reforçar e manter os resultados do procedimento, podem ser recomendados orientação dietética, cuidados com o sol e tratamentos estéticos como a aplicação de toxina botulínica, preenchimentos, peelings e lasers, todos indicados de acordo com as condições e necessidades de cada paciente.

 

Preenchimento de rugas

quarta-feira, 30, maio, 2012

Dermatologista dá detalhes sobre ácido hialurônico

Edição: Marisa De Lucia

O envelhecimento cutâneo é um processo natural, entretanto, é possível manter uma aparência mais jovem do que a idade cronológica, quando a pessoa se cuida e utiliza os recursos cosméticos e tecnológicos.

Na medida certa, com o acompanhamento de um médico – dermatologista ou cirurgião plástico – um tratamento de rejuvenescimento eleva a autoestima, a confiança, entre outros aspectos emocionais. Hoje, uma das formas de amenizar as rugas é com preenchimento à base de ácido hialurônico, que melhora a beleza da pele, tratando as rugas, recuperando o volume e o contorno facial.

Mas, quando elas já estão instaladas, é preciso saber que a forma de abordagem, o procedimento e o tipo de ácido a ser aplicado deve ser escolhido levando-se em consideração a profundidade, sua origem e localização.

Para entender melhor como as rugas profundas se desenvolvem, em quais áreas elas aparecem, como é o tratamento com ácido hialurônico e seus resultados, entrevistamos a Dra. Ana Paula Fucci, dermatologista, Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), com Título de Especialista em Dermatologia e Médica-Colaboradora do Serviço de Cosmiatria do Hospital Universitário da UFRJ que dá mais detalhes sobre o assunto. Acompanhe.

O que ocasiona a profundidade da ruga? Em quais áreas da face elas costumam aparecer?

As rugas surgem devido à perda de firmeza, derivada da diminuição do colágeno. Isso ocorre naturalmente com o avançar da idade, mas pode ser acentuado ou antecipado por outros fatores, sendo o principal a exposição excessiva à radiação ultravioleta (luz solar). Comumente surgem na testa, ao redor dos olhos e no sulco nasolabial – linha que vai da lateral do nariz ao canto da boca.

O que pode ser feito para estimular a produção do colágeno para amenizar as rugas?

O uso de um filtro solar é muito importante, principalmente como prevenção. Uma vez que as rugas já estão estabelecidas, precisamos usar produtos que tenham a capacidade de hidratar e estimular o colágeno, como ácido retinóico, glicólico ou lático. Para os casos mais avançados, dispomos da toxina botulínica e dos preenchedores à base de ácido

hialurônico, dentre outros recursos, como Luz Intensa Pulsada, lasers e peelings.

No tratamento com ácido hialurôncio, a viscosidade da substância interfere no resultado? Como?

Sim. Quanto mais viscosa a substância, maior sua capacidade de repor volume. Daí a importância de escolhermos o produto ideal para cada necessidade do paciente. Dentro da categoria, o ácido hialurônico Teosyal é um produto que, por apresentar diversas densidades consegue, além de preencher, também oferecer hidratação à pele, principalmente quando usamos uma apresentação mais fluida. É uma linha que contempla todas as indicações.

Quais as características do Teosyal Deep Lines para tratamentos de rugas profundas?

O Teosyal Deep Lines possui uma viscosidade ideal para o preenchimento de rugas mais profundas, como aquelas chamadas de ‘bigode chinês’. Inclusive, apresenta uma boa durabilidade, com excelente perfil de segurança.

Para obter um resultado duradouro, quais outras técnicas podem ser somadas à aplicação do ácido hialurônico?

A aplicação de toxina botulínica, nas rugas chamadas ‘dinâmicas’, ou seja, que dependem da movimentação da musculatura, a realização de peelings químicos e o tratamento com Luz Intensa Pulsada e Radiofrequência, ajudam a potencializar os resultados desejados.

Os resultados podem ser observados após quanto tempo?

Os resultados do preenchimento com ácido hialurônico são imediatos, porém ficam ainda melhores após 2-3 semanas.

Antes do preenchimento com o ácido hialurônico Teosyal Deep Lines, é indicada a realização de algum tratamento com laser? Em caso positivo, qual?

Não há obrigatoriedade, porém se a pele estiver muito fotoenvelhecida, o uso dos lasers podem estar indicados. Nesse caso, inicia-se o tratamento com os lasers de modo a melhorar a qualidade geral da pele para depois realizar o preenchimento.

Quais os cuidados com a pele após o tratamento?

Após o preenchimento com Teosyal Deep Lines, recomenda-se a aplicação de gelo ou compressas geladas na face por mais ou menos 24 horas e que se evite exercícios físicos por aproximadamente 3 dias, além do uso do filtro solar – fundamental diariamente.

Quais os ativos que devem compor a formulação do dermocosmético no tratamento home care, após a aplicação do ácido hialurônico?

Depende da necessidade de cada paciente, porém em geral, recomendamos o uso de ácidos, clareadores, vitamina C, antioxidantes e hidratantes.

Dermatologista mostra como combater a acne

sexta-feira, 18, maio, 2012

E responde a questões sobre prevenção e tendências em tratamento

Edição: Marisa De Lucia

Acne é o nome de uma dermatose, popularmente reconhecida pelo aparecimento dos chamados “cravos” e “espinhas” na face, nas costas ou no peito.  Trata-se de uma doença de pele que afeta o folículo pilossebáceo, formado por uma glândula sebácea e por um “canal” no qual se forma o pelo. A doença aparece quando este folículo é obstruído ao mesmo tempo em que a glândula sebácea produz oleosidade em excesso. Mas, existe uma idade certa para este problema aparecer? 

O dermatologista Dr. Luís Torezan, diretor da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e doutorando do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas-FMUSP relata que a acne é mais freqüente na puberdade, por isso, é conhecida por acne vulgar. “Este é um mal que acomete ambos os sexos. Existem outras formas de acne que podem aparecer desde a infância precoce (acne infantil) até em indivíduos adultos, por causa de distúrbios hormonais, por medicamentos de uso constante, entre outros fatores desencadeantes”.

De acordo com o especialista não existe perfil epidemiológico universal da acne. “Aceita-se o fato de que sua prevalência varie entre 35% e 90% nos adolescentes, com incidência de 79% a 95% entre os adolescentes ocidentais e  pode chegar a 100% em ambos os sexos. Em geral, observa- se que a acne acomete 95% dos meninos e 83% das meninas com 16 anos de idade”. Para entender o desenvolvimento da acne e os tratamentos mais indicados, entrevistamos o Dr. Luis Torezan que dá detalhes de como prevenir e cuidar da pele com acne. Acompanhe!

Existem algumas diferenças entre cravo, acne e comedões?

Sim. A acne afeta os poros por onde saem os pelos (folículos pilo-sebáceos) e é causada por uma hiperatividade das glândulas sebáceas causada por estimulação hormonal. O aumento da produção de sebo leva à obstrução dos folículos pilosos que gera o cravo (nome vulgar dado ao comedão), isso causa a sua inflamação levando à formação das erupções próprias da acne que, num grau mais intenso, forma pequenos nódulos inflamados e avermelhados.

Até que ponto os fatores psicológicos afetam o aparecimento da acne, como estresse?

O que ocorre realmente é um processo de hiperqueratinização do aparelho pilossebáceo, com formação de comedões, pústulas e cistos. Fatores psicológicos e estresse podem aumentar a gravidade do quadro através de escoriações, infecção secundária por outros microorganismos e formação de cicatrizes. Alguns autores relatam que no estresse, há maior secreção sebácea secundária em função do aumento de cortisol, um hormônio que afeta o funcionamento do organismo quando é produzido em excesso.

Existe alguma diferença nos fatores de desencadeiam a acne no adolescente e na pessoa adulta?

Sim. A acne do adolescente é a acne vulgar, descrita acima com maior acometimento da face e tronco antero-posterior. Pústulas e comedões são presentes e oleosidade excessiva também. No adulto, devem ser pesquisados distúrbios hormonais, acne por medicamentos, cosméticos e acne ocupacional, ou seja, decorrente de fatores ligados ao trabalho do paciente.

Quais os principais tratamentos de uso oral, tópico e com laser ou outra tecnologia da atualidade?

Os tratamentos variam de acordo com a gravidade do quadro. Em geral, acne leve ou grau I beneficiam-se de sabonete com enxofre e ácido salicílico em sua formulação, loções adstringentes e tretinoina tópica e seus derivados, como adapaleno gel. Estas substâncias diminuem a secreção de sebo e regularizam a queratinização folicular. No caso de grau II, onde já ocorrem as pústulas, a associação com antibióticos tópicos – clindamicina, eritromicina, peróxido de benzoíla – é usada e pode ou não ser associada à tretinoina tópica. Antibioticoterapia sistêmica com tetraciclina e seus derivados também podem ser ministrados nesta fase, para auxiliar no controle da acne. Outros como azitromicina, trimetoprim-sulfametoxazol, eritromicina e doxiciclina também podem ser usados. Nas acnes mais severas, alem dos tópicos já mencionados, faz-se o uso, sempre que possível, da Isotretinoina oral. A sua ingestão é bastante controlada, não devendo ser empregada para mulheres em idade fértil e gestantes, lactantes, pacientes hepatopatas, hiperssensibilidade a droga, pacientes com hipertrigliceridemia e/ou colesterolemia e antecedentes pessoais de depressão, embora os estudos epidemiológicos não tenham revelado associação. Neste estágio mais avançado da acne, o acompanhamento médico torna-se indispensável devido à gravidade do processo inflamatório. Tratamentos com fontes de luz como LED, em 400 nm, podem atenuar os efeitos inflamatórios da acne, porem é um método paliativo. Terapia Fotodinâmica com ALA ou MAL pode ser empregada no caso de acne severa ou grau II, quando não há resposta ao tratamento convencional ou impossibilidade de uso de isotretinoina oral. Já o uso de lasers como PDL, que opera em 595 nm, e Luz Intensa Pulsada, associado ao vácuo para extração do comedão, podem ser usados igualmente, porém os resultados também são temporários. Estas novas terapêuticas podem ser combinadas com os tratamentos tópicos e orais ou uma opção para tratar os pacientes resistentes aos tratamentos convencionais ou que não possam fazer uso das medicações.

Por que a acne pode deixar manchas ou cicatrizes na pele e quais os tratamentos para removê-las?

Manchas podem ocorrer mesmo sem retirá-las e são consequência da hiperpigmentação pós-inflamatória (hip) da acne grau II a IV. Manipulação excessiva também aumenta a chance de hiperpigmentação. As cicatrizes fazem parte dos graus mais severos e são mais intensas nos homens. Durante a fase de resolução, ocorrem traves fibróticas que elevam ou deprimem a área acometida. Várias classificações são aceitas e uma das mais empregadas é a classificação de Kadunc et al e Goodman et al. Os tratamentos da hip são feitos com despigmentantes tópicos (hidroquinona, Ácido Kojico, Arbutin, etc) associados ou não à tretinoina. Peelings químicos superficiais podem oferecer clareamento também. As cicatrizes devem ser abordadas de acordo com o tipo. Procedimentos mais invasivos como dermabrasão, peelings médios e profundos, lasers não ablativos 1550 nm ou 1540 nm e lasers ablativos de CO2, Er:YAG, Er: YSGG oferecem resultados bastante animadores. Porém, as indicações devem ser precisas uma vez que alguns tipos de cicatriz não melhoram com nenhuma das modalidades disponíveis.

Existe alguma forma de prevenir ou minimizar o desenvolvimento da acne tanto entre os adolescentes quanto em adultos?

A melhor forma de prevenção é a limpeza e higiene facial, tratamento precoce em casos de acne severa familiar e orientação quanto à não manipulação e uso de cosméticos corretivos adequados para não gerar mais acne cosmética. 

O calor e o sol na pele acneica ajuda a minimizar ou a piorar em função do aumento da oleosidade?

Calor e sol excessivos geram acne solar ou agravam acne vulgar, em geral. O efeito do UV leve sobre a pele pode até melhorar a acne inflamatória, porém deve ser enfatizado que se trata de exposição leve e não prolongada.

A pessoa com pele acneica deve escolher qual tipo de protetor solar?

Este tipo de pele requer o uso de filtro solar em gel aquoso, gel creme ou loção oil-free, de preferência. A aplicação de gel alcoólico pode irritar a pele, pois os pacientes já estão em uso de formulações com tretinoina, o que deixa a pele mais sensível. Filtros mais elevados, em geral, são mais propensos a agravarem a acne. O melhor é consultar um dermatologista que irá indicar o melhor protetor para pacientes com acne.

Quais os cuidados diários com este tipo de pele?

Os cuidados básicos ajudam bastante. A limpeza com sabonete e/ou loção adstringente auxilia no controle da oleosidade. Géis hidratantes e/ou composições oil-free com Ácido Salicílico em concentrações baixas também colaboram no controle da oleosidade, assim como uniformização da textura da pele. No entanto, o correto, é sempre ter a orientação de um dermatologista.

Livro mostra os tipos de Acne

sexta-feira, 18, maio, 2012

E traz um passo a passo do tratamento estético

Por Marisa De Lucia

Título: Peeling, Máscara e Acne

Subtítulo: Seus Tipos e Passo a Passo do Tratamento Estético

Autor: Arthur dos Santos Pimentel

Editora: LMP (Livraria Médica Paulista)

Número de páginas: 336

Sinopse “Livro mostra os tipos de Acne”

Este livro traz uma abordagem ampla, que passa pela esfoliação e por peelings superficiais, médios e profundos, descrita e muito bem ilustrada com imagens que demonstram a sequência de cada procedimento, o que torna ímpar esta edição. Com certeza, a obra vem contribuir com a medicina estética e somar novos conhecimentos, como associações eficazes de ativos já consagrados e procedimentos que vão entusiasmar os profissionais envolvidos na área.

Sobre o autor:

Dr. Arthur dos Santos Pimentel é Cirurgião Geral, Cirurgião Vascular e Cirurgião Cardiovascular. É especialista também em Medicina do Trabalho, Angiologia e Cirurgia Linfática.

 

Dicas de como aplicar o blush

segunda-feira, 17, janeiro, 2011

Para cada rosto, uma técnica apropriada

Por Marisa De Lucia

O blush, sem dúvida, é um dos recursos de maquiagem mais usados pelas mulheres no dia a dia. Contudo, nem todas sabem que para cada tipo de rosto existe a aplicação adequada para valorizar ainda mais seus traços.

Batizado como rouge na década de 30, quando foi criado, o blush é um dos melhores recursos entre os itens de maquiagem, pois traz um leve rubor às maçãs do rosto deixando-o com um aspecto mais bonito e saudável.

Nas versões pó, creme ou líquido, o blush tem ainda uma grande opção de cores e tons para combinar com cada tipo de pele. O produto em pó é o mais procurado, pois ao ser espalhado com o pincel permite dar uma esfumaçada evitando com que fique marcado.

Para valorizar mais ainda seus traços, o ideal é utilizá-lo de maneira correta, pois ele tanto pode levantar ou tirar o volume das maçãs e definir melhor o contorno de seu rosto.

Para rostos redondos, isto é, sem ângulos definidos e com tendência a serem mais largos na região central, passe o blush na diagonal para afinar o rosto, deixando mais marcado no alto das maçãs optando por tons mais suaves.

Para quem tem rosto oval, ou seja, mais largo na altura das bochechas do que no maxilar e queixo, aplique o blush com movimentos circulares somente nas maçãs. Simular um sorriso ajuda a perceber onde elas ficam mais salientes.

O rosto quadrado tem o maxilar bem marcado, por isso o ideal é aplicar o blush estendendo-o para as laterais do rosto, a fim amenizar os contornos mais rígidos. Procure carregar mais debaixo do osso da bochecha.

Já para quem tem rosto alongado, com bochechas altas e o maxilar fino, aplique o pincel com o blush no centro das maçãs em direção ao nariz.

Cuidar do rosto é fundamental

quarta-feira, 15, dezembro, 2010

A limpeza pela manhã não serve só para espantar o sono!

Por Marisa De Lucia

Uma das primeiras medidas que tomamos pela manhã, logo que acordamos, é lavar o rosto para limpar os olhos, além de dar aquela despertada instantânea, fundamental para espantar o sono.

Mas muita gente não sabe qual é a real importância em lavar o rosto pela manhã, ou seja, para retirar o acúmulo de suor e oleosidade que são produzidos pela nossa pele quando dormimos. Daí a necessidade de uma limpeza no rosto mais completa logo que acordamos, sempre fugindo da água quente, que resseca a pele e faz com que surjam as rugas.

Um dos cuidados que devem ser tomados é com a escolha do sabonete. Para que tem pele seca, o ideal é lavar o rosto com sabonete sem muita espuma ou aplicar leite de limpeza seguido de uma loção tônica com ativos hidratantes na formulação pela manhã e à noite.

Já para quem tem pele oleosa, é indicado usar um sabonete com leve poder detergente, para uma limpeza mais profunda, seguido de uma loção tônica com ativos adstringentes, ao acordar e ao deitar.

Finalmente, para quem tem pele mista, o recomendado é usar sabonete líquido com ativos hidratantes e adstringentes, seguido da aplicação de uma loção tônica específica, também pela manhã e à noite.

A hidratação do rosto também é muito importante e deve ser feita logo após a limpeza. Dê preferência a uma emulsão ou gel à base de vitaminas A, C e E e extrato de Aloe Vera. E não se esqueça de usar de dia um produto que tenha filtro solar em sua fórmula. Para peles oleosas, use hidratante só nas partes mais secas.

Use cremes ao redor dos olhos para manter a região sempre hidratada, escolhendo produtos antirrugas à base de vitaminas C e E e também retinol. Uma vez por semana, procure esfoliar a pele e aplicar máscaras, de preferência com a ajuda de um bom profissional.

O que muita gente não sabe é que para ter uma pele bonita e saudável é preciso ser fiel aos exercícios físicos, pois eles ativam a circulação, facilitando a chegada de mais nutrientes para a pele. Por isso, xô preguiça!

Nem toda mulher trata do pescoço e do colo como de seu rosto

sexta-feira, 15, outubro, 2010

Daí a flacidez, as manchas e o efeito “queixo duplo”

Por Marisa De Lucia

De nada adianta ter um rosto bonito, com a pele firme e macia, se o pescoço e o colo apresentam manchas e flacidez. Isso sem contar o acúmulo de gordura no pescoço, que dá aquele efeito de “queixo duplo”. Por isso, é preciso se dar conta de que as peles do pescoço e do colo são tão delicadas como a do rosto e, portanto, também sofrem com as mudanças climáticas, a poluição e o excesso de sol.

Outros fatores que interferem para que o colo fique flácido é a perda ou o ganho rápido de peso, além da postura, principalmente a forma como se dorme. Ao deitar de lado, o peso do braço e do corpo comprime o peito, formando uma linha no meio dos seios. Para evitar isso, procure dormir de barriga para cima ou abraçando um travesseiro.

Quanto aos cuidados que devem ser tomados, o primeiro passo é fazer uma boa higienização, ou seja, lavar o pescoço e o colo com a mesma frequência e o mesmo sabonete que se usa no rosto. Outra coisa que não pode deixar de ser feita no pescoço e no colo é uma esfoliação para retirar as células mortas que se acumulam e podem provocar manchas.

Um bom hidratante, o mesmo usado para o rosto já ajuda, mas se você já passou dos 30 procure um creme apropriado para sua idade para deixar a pele dessas regiões mais firme. E se for ficar muito tempo ao sol, não se esqueça de aplicar protetor solar com fator maior no colo, que fica mais exposto. Já para evitar o “queixo duplo”, é preciso controlar o peso e manter uma dieta regular.

E lembre-se: a prevenção é tudo para se evitar uma cirurgia plástica, que só deve ser feita se realmente houver necessidade. Por isso, redobre os cuidados com o pescoço e o colo antes que seja tarde.

Como cuidar da pele oleosa

terça-feira, 24, novembro, 2009

Uma das recomendações é não lavar o rosto mais que duas vezes ao dia

Marisa De Lucia

pele oleosa Quem tem pele oleosa sabe que não é nada fácil manter a pele saudável e bonita, pois os poros dilatados deixam a pele brilhante e na maioria das vezes com cravos e espinhas.

Pesquisas apontam que a oleosidade da pele atinge entre 80% e 90% das mulheres jovens e é causada pela produção excessiva de sebo pelas glândulas sebáceas. Um estudo realizado na Holanda com mulheres entre 15 e 20 anos mostrou que um terço das mulheres que tinham pele oleosa manifestou alteração de sua auto-estima, tais como se sentir feia (35%), desconfortável (38%) ou com aspecto desleixado (39%).

Um dos principais motivos da pele oleosa é a hereditariedade, mas outros fatores como alterações hormonais na tireoide e nos ovários, o excesso de sol, alimentação inadequada e o estresse também contribuem pra agravar o problema.

Para cuidar da pele oleosa é necessário limpar, tonificar, hidratar, proteger do sol e ainda por cima saber escolher a maquiagem que for usar. Já nos casos mais graves é necessário recorrer a sessões de peelings e até mesmo fazer uso de medicamentos via oral. Mas, lembre-se, somente com a recomendação de um dermatologista.

Ao contrário do que se pensa, de que a pele oleosa deve ser lavada a todo instante, o ideal é não lavar o rosto mais que duas vezes ao dia, e sempre com água fria, para não estimular a produção de sebo. E mais: usar sabonetes neutros ou formulados especialmente para sua pele, com anti-sépticos e bactericidas.

Para tonificar, procure usar produtos adstringentes, sem álcool na fórmula, para fechar os poros e equilibrar o pH. Dessa forma, sua pele ficará calma e sedosa.
Já na hora de hidratar, é ideal fazer uso de hidratantes e filtro solares livres de óleo e produtos à base de ácidos como o retinoico, dede que indicados por um dermatologista.

Os hidratantes com filtro ajudam a retardar o envelhecimento. Já se for usar um protetor solar em cima do hidratante escolha em forma de gel.

Na hora da maquiagem é importante evitar os pós faciais compactos, pois ressecam a pele e obstruem os poros aumentando a oleosidade e acelerando o surgimento das indesejáveis espinhas.

Finalmente, para retirar a maquiagem a noite é aconselhável usar demaquilante sem álcool e fazer uma esfoliação suave uma vez por semana ou a cada 15 dias.

Você sabe qual é a melhor franja para seu tipo de rosto?

terça-feira, 17, novembro, 2009
Você sabe qual é a melhor franja para seu tipo de rosto?
Uma franja inadequada poderá estragar seus cabelos
Marisa De Lucia
Que as franjas estão em alta, não há dúvidas. Mas se a sua franja não combinar com seu tipo de rosto pode causar um grande estrago em sua aparência.
Se você tem o rosto redondo, evite a franja reta. Uma franja comprida caída na lateral poderá alongar o seu rosto.
Já se seu rosto tem o formato quadrado, a melhor opção são as franjas mais longas e picotadas nas pontas. Nesse caso, evite franjas curtas.
Para que tem rosto triangular as franjas retas, bem acima das sobrancelhas valorizam mais os traços do rosto.
Já para quem tem o rosto ovalado, qualquer tipo de franja fica bem. Tantos as mais curtas como as longas, caídas na lateral. Daí resta saber qual estilo combina mais com seu jeito de ser.
Foi nos anos 60, com as celebridades, que a franja começou a fazer um grande sucesso. Hoje voltou à tona e até os homens estão usando, copiando a moda lançada por Bill Gates. É grande o universo de jovens executivos que aderiram a moda das franjas picotadas, desfiadas, espetadas ou mesmo as mais retas e até as caídas na lateral.
Entre as jovens atrizes que aderiram a franja mais recentemente estão Giovanna Antonelli com sua franja lateral e Carolina Dieckmann com sua franjinha reta bem rente aos olhos.

Uma franja inadequada poderá estragar seus cabelos

Marisa De Lucia

franjas_site

Que as franjas estão em alta, não há dúvidas. Mas se a sua franja não combinar com seu tipo de rosto pode causar um grande estrago em sua aparência.

Se você tem o rosto redondo, evite a franja reta. Uma franja comprida caída na lateral poderá alongar o seu rosto.

Já se seu rosto tem o formato quadrado, a melhor opção são as franjas mais longas e picotadas nas pontas. Nesse caso, evite franjas curtas.

Para que tem rosto triangular as franjas retas, bem acima das sobrancelhas valorizam mais os traços do rosto.

Já para quem tem o rosto ovalado, qualquer tipo de franja fica bem. Tantos as mais curtas como as longas, caídas na lateral. Daí resta saber qual estilo combina mais com seu jeito de ser.

Foi nos anos 60, com as celebridades, que a franja começou a fazer um grande sucesso. Hoje voltou à tona e até os homens estão usando, copiando a moda lançada por Bill Gates. É grande o universo de jovens executivos que aderiram a moda das franjas picotadas, desfiadas, espetadas ou mesmo as mais retas e até as caídas na lateral.

Entre as jovens atrizes que aderiram a franja mais recentemente estão Giovanna Antonelli com sua franja lateral e Carolina Dieckmann com sua franjinha reta bem rente aos olhos.

Cuidados ao usar cremes no rosto

terça-feira, 6, janeiro, 2009

O tipo de pele deve ser respeitado

Marisa De Lucia

O aparecimento de cravos e espinhas na área do rosto pode ser resultado de uso inadequado de creme. Isto porque cada tipo de pele merece um tratamento diferenciado.

Mas, mesmo sabendo qual o creme indicado para sua pele, é necessário tomar alguns cuidados básicos antes de aplicá-lo. Antes de mais nada, você deve limpar o rosto para remover a maquiagem, a sujeira causada pela poluição e as células mortas.

Para a pele normal, são indicados os leites de limpeza, as emulsões cremosas e os sabonetes faciais. Para a pele oleosa ou mista, o ideal é usar géis, emulsões, sabonetes faciais e soluções de limpeza não oleosas. No caso de pele seca, use leites ou cremes de limpeza, evitando os sabonetes faciais.

Lembre-se sempre que, independentemente da idade, não se deve lavar o rosto com água quente e o sabonete que usa para lavar o corpo. Use somente sabonete facial, líquido ou cremoso.

Depois de devidamente lavada, a pele deve ser tonificada. Para isso, escolha um produto que tenha a menor quantidade de álcool possível. Para peles normais ou secas, use loção tônica. Já para peles oleosas e mistas, use loção adstringente.

Na hora de hidratar, se sua pele for normal escolha loções e leites hidratantes e, no caso de pele óleos, hidratantes em forma de gel, gel-creme, fluidos ou loções cremosas, sempre com formulações livres de óleo (oil free). Já a pele seca requer hidratante em forma de creme, bem consistente.

Finalmente, é muito importante proteger a pele com filtro solar, após o hidratante, pois ajuda a proteger não só contra as manchas e o envelhecimento, mas contra o câncer de pele, muito preocupante nos dias de hoje.